As três revelações

“Moisés, [...], revelou aos homens a existência de um Deus único, Soberano Senhor e Orientador de todas as coisas; promulgou a lei do Sinai e lançou as bases da verdadeira fé.”

KARDEC, Allan. A Gênese. Capítulo I, item 21.

“O Cristo, [...], acrescentou a revelação da vida futura, [...] assim como a das penas e recompensas que aguardam o homem, depois da morte.”

KARDEC, Allan. A Gênese. Capítulo I, item 22.

E revelou “um Deus clemente, soberanamente justo e bom, cheio de mansidão e misericórdia, que perdoa ao pecador arrependido e dá a cada um segundo as suas obras.”

KARDEC, Allan. A Gênese. Capítulo I, item 23.

“Longe de negar ou destruir o Evangelho, o Espiritismo vem, ao contrário, confirmar, explicar e desenvolver, pelas novas leis da Natureza, que ele revela, tudo quanto o Cristo disse e fez [...].”
KARDEC, Allan. A Gênese. Capítulo I, item 41.

“No centro das três revelações encontra-se Jesus-Cristo, como o fundamento de toda a luz e de toda a sabedoria.
É que, com o Amor, a Lei manifestou-se na Terra no seu esplendor máximo; a Justiça e a Verdade nada mais são que os instrumentos divinos de sua exteriorização, com aquele Cordeiro de Deus, alma da redenção de toda a
Humanidade.”
XAVIER, F.C. O Consolador. Pelo Espírito Emmanuel. Questão 271.